Blog

7 fev
2018

Como organizar suas contas, realizar sonhos e fazer seu dinheiro render

Você já iniciou um planejamento financeiro e abandonou num curto espaço de tempo? Ou, nem começou por achar um bicho de sete cabeças? Se isso já te aconteceu, eu posso te dar algumas dicas, simples, mas que podem evitar essa situação e contribuir para que isso flua com naturalidade em prol dos seus sonhos.

Organize-se: “Pensar em dinheiro nunca é só pensar em dinheiro”, Eduardo Amuri.

Saber aonde queremos estar e chegar nos ajuda muito na forma como organizamos nossas finanças. Ter clareza sobre nossos projetos, planos, dia a dia, desejos, medos e frustações são balizadores para criar um planejamento financeiro, colocá-lo para funcionar e mantê-lo ao longo da vida. Se temos uma rotina caótica, tão pouco previsível, será impossível encaixar um planejamento. Organize-se para a vida e para as finanças. Tenha uma rotina (ainda que flexível, pois ela não serve para nos engessar) e nela inclua espaço de tempo para cuidar das finanças.

-Simplicidade: o planejamento deve ser simples e em linha com sua forma de organização. De nada adianta você adotar o uso de um aplicativo se não tem aptidão com tecnologia. Criar planilhas no Excel supercomplexas com dezenas de gráficos se essa não é sua praia…ou ainda: fazer planejamento num caderninho se você é uma pessoa super digital. Resumo: não tem receita. O planejamento deve ser simples e do seu jeitinho! Isso porque o tempo e paciência que dedicamos as finanças gradativamente diminuem, os deslizes surgem quando olhar para qualquer mecanismo de controle passa a ser desconfortável.

– Flexibilidade: na tentativa de traçarmos um cenário em que os números nos favoreça acabamos cometendo alguns deslizes muito comuns e que se relacionam a falta de flexibilidade. Por exemplo: quando vamos preparar um planejamento financeiro ficamos ansiosos por cortar todas as despesas variáveis e nesse momento acabamos ignorando nossos sonhos e bem-estar. Não adianta cortar 100% do que é restaurante, bar, balada, cafezinho na esperança de que isso se sustente. Lógico que devemos moderar os gastos desses itens se buscamos uma otimização do orçamento. Mas não devemos ignorar a importância deles em nossas vidas. Caso contrário estaremos nos sabotando, e muito em breve abandonaremos o planejamento dada incoerência dele com nossa vida. Um outro ponto superimportante de ter um olhar flexível é: não dá para ter um planejamento em que não tenha brecha para imprevistos. Até mesmo isso deve ser planejado.

– Imprevistos: Devemos ter no orçamento mensal um item ‘imprevistos’ e no mês em que não for utilizado ele se acumular, pois no mês seguinte a verba mensal pode não ser suficiente. Aqui eu penso: manutenção de itens residenciais, concerto de carro, despesa medica sem cobertura pelo seguro saúde dentre outros. A não previsão desse tipo de despesa num mês em que ela ocorrer pode derrubar todo seu planejamento e isso pode te desanimar em prosseguir!

 

 

Tenha motivos para fazer um Planejamento Financeiro

Sejamos sinceros, falar de finanças não é algo que nos faz dar pulinhos de alegria. Diferente de uma viagem para acontecer, uma festa que está sendo preparada ou até mesmo um encontro esperado. Mas, eu vejo uma oportunidade nos exemplos que citei acima. Se temos objetivos claros, projetos traçados e para realizá-los precisamos viabilizá-los financeiramente … isso pode ser um motivador para fazermos e mantermos um planejamento financeiro!!!

A verdade e que não nos planejamos por prazer, nós nos planejamos por necessidade. Porque queremos muito realizar algo, porque gostamos da sensação de controle, porque sabemos que o planejamento aumenta muito as chances dos nossos projetos se concretizarem.

 

Se queremos realizar e para isso precisamos de clareza, tranquilidade e grana…vamos lá!

Minha sugestão é: faça um plano de vida! Liste sonhos, objetivos. Planeje como realizá-los. Não se esqueça se for o caso precifique isso. Com plano de vida pronto. Inicie seu Planejamento Financeiro. Alinhe planejamento financeiro e plano de vida. Só assim fará sentido manter uma estrutura de planejamento financeiro.

Olhe sempre a frente e não perca de vista seus objetivos. Ah, e não se esqueça: seja simples… adote um sistema de organização para vida e finanças que seja a sua cara! Que seja leve para manter…E, claro, se isso realmente é importante para você dedique-se ao que faz! Tenha persistência e terá que despender pouco tempo a cada “encontro”.

Te desejo muito sonhos, projetos realizados e um planejamento financeiro bem feito que possibilite tudo isso!

 

Beijos e até a próxima 😉

 

a autora

Karina Valadares

Mãe, esposa, profissional de finanças e empreendedora. Dedico minha vida à consultorias financeiras pessoais, assessoria de investimentos e organização de rotina.

saiba mais